Valor de entrada do imóvel: quanto devo pagar?

Existe um assunto no mercado imobiliário que ainda gera muitas dúvidas para aqueles que estão em busca de comprar seu apartamento próprio – que é sobre o valor de entrada do imóvel. Essas dúvidas são as mais diversas, por isso pode até mesmo impedir o comprador e fazer com que ele desista de iniciar o financiamento com receio de não saber mais informações. 

 

A verdade é que o processo de dar entrada em um imóvel parece ser bem mais complicado do que realmente é. Já começa que não existe uma regra geral ou um valor “x” que determine o mesmo valor de entrada para todos os imóveis. Isso depende de diversas variações tanto do processo de compra quanto do comprador, do banco, entre outras. 

 

Por isso, no texto de hoje, vamos abordar as principais dúvidas sobre este assunto, para ajudar a esclarecer o questionamento de quem pretende comprar seu imóvel próprio. 

 

Boa leitura!

 

Quando é preciso dar um valor de entrada do imóvel?

 

Independente da forma que irá comprar seu imóvel, já podemos adiantar que você precisará de uma reserva financeira. Planejar desde cedo para poder comprar seu apartamento à vista – é o desejo de muitos – mas temos que concordar que é um processo bem complexo, por isso grande parte da população opta por realizar um financiamento imobiliário ao invés do pagamento à vista. 

 

E é no processo do financiamento imobiliário que geralmente se torna necessário dar um valor de entrada do imóvel. O financiamento é um processo feito entre o comprador e o banco – em que o mesmo adquire uma linha de crédito com o banco, para financiar o valor do imóvel. 

 

Mas acontece que o agente bancário dificilmente financia 100% do valor do imóvel, sendo então preciso que o comprador dê como entrada o valor restante para dar início ao processo de compra. 

 

Como é definido quanto é o valor de entrada do imóvel?

 

O primeiro passo para chegarmos até essa resposta é saber quanto o banco vai liberar de financiamento imobiliário para o comprador – o mesmo vai passar por uma análise de crédito, na qual diversos fatores influenciam na decisão do valor final oferecido pelo banco.

 

O valor de entrada do imóvel varia de acordo com a renda familiar de cada pessoa. A prestação do financiamento não deve passar de 30% da sua renda mensal, ou seja, diante disso, a média do valor de entrada do imóvel varia de 10% a 30% do valor total do mesmo. 

 

Para casos em que o imóvel é adquirido pelo programa Casa Verde e Amarela, essa conta é feita de forma diferente. 

 

O que é avaliado para definir o valor de entrada?

 

Como citado acima, muitos fatores acabam influenciando no valor de entrada do imóvel, como, por exemplo:

 

  • qual o sistema de financiamento será utilizado;
  • se o contrato é firmado com um banco ou diretamente com a construtora;
  • se é o imóvel novo ou na planta;
  • a análise de crédito do comprador;
  • a faixa de renda mensal do comprador, idade, score bancário, etc; 

 

É possível comprar um imóvel sem dar um valor de entrada?

 

Sim, existem algumas formas de conseguir comprar um imóvel sem dar um valor de entrada, mas para isso é preciso se encaixar em outras formas de negociação, como: comprar um imóvel na planta ou se enquadrar nos requisitos do programa Casa Verde e Amarela\Grupo 1 – quando a renda mensal bruta é inferior a R$1.800. 

 

Além disso, que o valor do imóvel seja no máximo R$ 125 mil (valor da faixa 1,5 do programa Casa Verde e Amarela), pois mesmo no caso da renda de R$1.800, se o valor do imóvel for maior do que R$125 mil, o máximo de financiamento ofertado é de 80% do valor total. 

 

O programa habitacional do Governo Federal oferece subsídios e condições especiais de financiamento para que famílias de baixa renda consigam comprar sua casa ou apartamento próprio. Para saber mais informações sobre o programa, acesse nosso conteúdo exclusivo: clique aqui

 

Em casos de comprar um imóvel na planta, muitas construtoras oferecem a opção de parcelar a entrada até a entrega das chaves – que normalmente é de 36 meses – como é o caso da ALZ Construtora que oferece mais essa vantagem para seus clientes. 

Assim como aqueles fora do programa Casa Verde e Amarela (que são vendidos e financiados na planta) podem ter um financiamento de até 90%, reduzindo também a entrada para 10% do valor, como no caso do novo empreendimento da ALZ Construtora – o Torre Di Mosto. 

 

Se ainda restou alguma dúvida sobre o valor de entrada do imóvel, entre em contato com a equipe especializada da ALZ Construtora agora mesmo. Além disso, aproveite para conhecer os nossos empreendimentos. Um deles é perfeito para o que você procura.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL